Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Óleo do motor

OLÉO DO MOTOR – XTZ e XTE

1 - INTRODUÇÃO
2 – SINTÉTICO OU MINERAL?
3 - QUE ÓLEO USAR? (VISCOSIDADE)
4 - QUAL KILOMETRAGEM DE TROCA?
5 - COMO TROCAR (PARA XTZ E XTE)
6 - LINKS PARA DISCUSSÓES


1 – INTRODUÇÃO:

Os motores de combustão possuem diversas partes e peças móveis que em funcionamento criam atrito, gerando desgastes e aquecimento dentro do motor.
A fim de diminuir o atrito, aquecimento e evitar o desgaste prematuro do conjunto, estas peças móveis são lubrificadas pelo óleo enquanto funcionam.
O óleo lubrificante automotivo possui uma série de substâncias incorporadas, estas substâncias são chamadas de aditivos, elas são complementos que visam melhorar a capacidade lubrificação inibindo uma série de outros problemas e danos que acontecem dentro dos motores.
Os diversos óleos de cada marca, tipo ou especificação possuem diferentes composições e características de aditivos que buscam, basicamente:

- Diminuir a formação de "borra" provocada pela combustão
- Diminuir a formação de espuma provocada pela agitação e movimentação
- Dispersar e separar a borra formada evitando o entupimento de passagens e dutos.
- Controlar, manter e variar a viscosidade dentro de padrões aceitáveis.
- Evitar congelamento, oxidação e outros.


A qualidade do óleo utilizado está diretamente ligada ao bom funcionamento do motor garantindo sua longevidade.


2 – SINTÉTICO OU MINERAL?

Para nossas XT600 é mais recomendado o uso de óleo MINERAL, específico para motos. Isso devido ao simples fato que as XT600 são motos projetadas para uso deste tipo de óleo. O motor é de concepção antiga, robusto e de baixo desempenho e baixa manutenção, assim como o seu sistema de lubrificação e arrefecimento (resfriamento).
O uso do óleo MINERAL se faz suficiente quanto à eficiência e eficácia atendendo toda necessidade de lubrificação, resfriamento e limpeza.

Os óleos tipo SINTETICOS são mais recomendados para motores de alta performance, motores mais modernos e que necessitam de maiores flexibilidade das características de lubrificação, sendo estas características mais presentes no óleo SINTETICO.

O uso de óleo SINTETICO a princípio não causaria problemas no motor das XT600, uma vez que esse tipo de óleo garante as mesmas características básicas de lubrificação e aditivação dos óleos minerais.
Porém não é aconselhável a mistura dos dois tipos de óleo. Mesmo que em poucas quantidades, podem gerar incompatibilidade de aditivos e outros componentes que prejudicam o motor.
Também não é aconselhado o uso de óleos e/ou aditivos automotivos com redutores de atrito, pois esses podem causar um mau funcionamento no sistema de embreagem.



3 – QUE ÓLEO USAR?

Dentre tantos óleos disponíveis no mercado, nos deparamos com diversas especificações. Essas nomenclaturas, siglas e outros são nada menos que uma forma simplificada de identificação do óleo. Um padrão mundial de nomenclatura (PADRÃO API).
Este é formado por duas letras, normalmente a letra “S” e outra logo após. Ou Seja: SF, SG, SH, SJ. Quanto mais próxima do final do alfabeto for a última letra da classificação melhor será o padrão do óleo em função de seus aditivos e características.
Existe também a classificação SAE, que representa as características de viscosidade do óleo. Está nomenclatura é formada por um numeral seguido da letra “W” e outro numeral. Onde o primeiro numeral indica a viscosidade do óleo em temperatura ambiente ideal. Quanto maior o número SAE mais grosso será o óleo. O segundo numeral indica a capacidade de manter as características de lubrificação. Quanto maior esse numeral, maior será a capacidade de manter as características ideais de lubrificação.
Os óleos automotivos também tem uma característica de MULTIVISCOSIDADE, eles variam sua viscosidade tornado-se mais viscosos ou menos viscosos com o aumento ou redução da temperatura dando ao motor a melhor condição possível de lubrificação no momento.
A recomendação do tipo de óleo a ser usado varia conforme alguns fatores, dentre eles o fator TEMPERATURA AMBIENTE passa a ser o mais importante, pois está diretamente ligado a viscosidade e poder de lubrificação.
A tabela abaixo mostra o tipo de óleo a ser usado em função da temperatura ambiente.

Variação Temp. Ambiente / Viscosidade (SAE) / Classificação (API)

0ºmin a 15ºmax. / 10w30 / SE, SF, SG, SH, SJ
10ºmin a 30ºmax. / 20w40 / SE, SF, SG, SH, SJ
10ºmin a 45ºmax. / 20w50 / SE, SF, SG, SH, SJ

15ºmin a 45ºmax. / 25w50 / SE, SF, SG, SH, SJ


Em geral o óleo mais recomendado seria o 20W40 ou 20W50 por serem óleos multiviscosos que atendem perfeitamente às necessidades e amplamente comercializados, sendo mais fácil de comprar. Os óleos com padrão SAE 5W, 10W ou 15W, são óleos mais difíceis de se encontrar, portanto se sua cidade é mais fria, tem o inverno mais rígido pode usar o 20W40 ou 20W50 sem problemas, basta aquecer o motor antes de andar com a moto. Se sua cidade tem temperaturas mais elevadas, um verão mais quente, procure usar um óleo mais grosso como o 25W50, garantindo dessa forma uma melhor lubrificação do motor.


4 - QUANDO TROCAR O ÓLEO?

Talvez esse seja o ponto mais polêmico e discutido entre o pessoal do clube. Existem muitas opiniões e diversos pontos de vista diferentes, e procuramos sempre respeitar a individualidade delas.
Conforme o manual do proprietário OFICIAL DA YAMAHA a troca de óleo do motor dever ser efetuada periodicamente a cada 5.000Km (XTZ) ou 6.000km (XTE) ou a cada 6 meses.
Porém existem alguns fatores a serem considerados a fim de garantir maior EFICIÊNCIA do óleo e período de troca.
O óleo tem uma característica de se manter mais eficiente quando submetido a temperaturas de funcionamento por períodos mais prolongados, e de perder essa eficiência mais cedo quando há variações de temperatura mais freqüentes.
Então se o uso da moto for predominante em longos trajetos, mantendo a temperatura de funcionamento por períodos mais longos, pode-se efetuar a troca com uma kilometragem maior, ou seja, a cada 5.000 ou 6.000 Km. Porém se o uso predominante da moto for de distancias curtas, com períodos de parada médios, deixando o óleo esquentar pouco, e esfriar logo em seguida, a kilometragem para troca deve ser menor, ou seja, a cada 2.000 ou 3.000 Km.
Também deve-se reduzir a kilometragem de troca do óleo se a moto for utilizada com uma maior freqüência em condições de terra, poeira, areia e outras condições que acabam por diminuir a vida útil do óleo.
Na dúvida, procure trocar com uma kilometragem um pouco menor, garantindo assim a melhor lubrificação do conjunto, mas certifique-se que não está jogando dinheiro e óleo fora.


5 – COMO TROCAR O ÓLEO?

Siga os procedimentos a seguir conforme o modelo da sua XT600, com todo cuidado e atenção possível. Em caso de duvidas ou falta de experiência, procure ajuda de um mecânico ou pessoa familiarizada com os procedimentos.

XTZ TÉNÉRÉ (2TY e 2VG) e XTE (3TB e 4MW)

Para efetuar a troca do óleo nas XT600, basta seguir alguns passos e se atentar a alguns detalhes importantes.
Para essa tarefa você vai precisar das seguintes ferramentas.
* 01 CHAVE ALLEN nº 5
01 CHAVE FENDA OU PHILIPS MÉDIA
01 CHAVE FIXA ou ESTRELA Nº 8, 10, 12, 17 e 19
02 RECIPIENTES PARA ESCOAMENTO DO ÓLEO
01 FUNIL PARA COLOCAR O OLEO NOVO


PROCEDIMENTO PADRÃO:

1) Esquente o motor por alguns minutos.
2) Pare a moto em local plano.
3) Remova a proteção plástica do reservatório de óleo.
4) Abra a tampa do tanque de óleo.
5) Posicione os recipientes de coleta de óleo abaixo dos drenos.
6) Abra o parafuso de sangria de ar do filtro de óleo.
7) Solte o parafuso de dreno do reservatório de óleo.
8) Solte o parafuso de dreno do cárter.
9) Deixe todo óleo escoar.
10) * Solte os parafusos da tampa do filtro de óleo.
11) * Retire o filtro velho.
12) * Coloque o filtro novo, observando o lado correto.
13) * Coloque a tampa do filtro de óleo e aperte os parafusos.
14) Coloque os parafusos de dreno do cárter e tanque de óleo e aperte-os.
15) Coloque cerca de 1,5 a 2 litros de óleo novo no reservatório de óleo.
16) Feche a tampa do reservatório de óleo.
17) Ligue o motor e deixe em marcha lenta.
18) Coloque o parafuso de sangria de ar até a metade e espere sair todo ar no sistema.
19) Feche o parafuso de sangria.
20) Desligue o motor.
21) Complete o óleo do motor com a quantidade necessária – (1,9L - *2,0L / XTZ e 2,8L - *2,9L / XTE).
22) Coloque a tampa plástica do reservatório.

Todo óleo usado deve ser recolhido, acondicionado em recipientes e levado para despejo em um posto de troca de óleo ou similar para seu devido descarte. Jamais jogue óleo no esgoto ou no solo.

Para verificação ideal do nível de óleo deve-se fazê-la com o motor quente. Procure andar cerca de 15 minutos, pare e deixe a moto na vertical e em marcha lenta por mais 30 segundos ou 1 minuto. Desligue o motor. Após isso pode-se verificar com maior precisão o nível de óleo do motor.

* Os itens assinalados com o asterisco são únicos para troca de óleo com troca de filtro. No caso de troca apenas de óleo do motor, desconsidere esses itens.

Para maiores informações sobre os procedimentos de troca de óleo e filtro de óleo, consulte o MANUAL DE SERVIÇOS YAMAHA XT600E – 4MW em:
http://www.xt600.com.br/manuais/servico4MW.zip

Um comentário: